quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

FALTA DE GOVERNO NA GUINÉ-BISSAU AUMENTA POBREZA E CORRUPÇÃO - - LIGA DOS DIREITOS HUMANOS

A falta de governo na Guiné-Bissau tem contribuído para o aumento da pobreza e da corrupção no aparelho do Estado, alertou hoje o presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos, Augusto da Silva.

O Presidente guineense, José Mário Vaz, nomeou o general na reserva Umaro Sissoco Embaló como primeiro-ministro a 18 de novembro, mas este ainda não formou um governo.

Augusto da Silva afirmou hoje que a crise política que assola a Guiné-Bissau tem levado a que o país deixe de contar com políticas públicas devido a "ausência de um governo legítimo" para as elaborar.

Para o presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos, "a culpa é do Presidente da República" que, disse, não consegue convencer os partidos políticos a aderirem o executivo de Sissoco Embaló.

Augusto da Silva diz que "há mais de um ano que não tem havido políticas públicas", um vez que desde agosto de 2015 o país deixou de contar com um governo com legitimidade para apresentar ao Parlamento um orçamento e o plano de ação.

Aquele responsável disse também que o facto tem levado à deterioração do respeito pelos direitos humanos, a um aumento de pobreza e a tem feito com que a corrupção acelere na administração pública por falta de controlo.

Lusa/Conosaba

ALEMANHA: MERKEL REELEITA PRESIDENTE DA CDU COM 89,5% DOS VOTOS

angelamerkel


Angela Merkel foi reeleita ontem, terça-feira, presidente da União Democrata-Cristã (CDU), pela nona vez, com 89,5% dos 944 votos válidos, a percentagem mais baixa desde que é chanceler.

Como nos anos anteriores, a líder dos democratas-cristãos não teve concorrentes e vai agora iniciar novo mandato de dois anos.

Ao discursar no congresso em Essen, Merkel manifestou-se a favor da proibição do véu muçulmano que cobre o rosto “O véu integral deve ser banido em todo o lado onde for juridicamente possível fazê-lo”. “As nossas leis têm precedência sobre códigos de honra, tribais ou tradições de família, e sobre a sharia – isso tem de ser claramente explicitado”, frisou, ao acrescentar que essa precedência “também significa que é importante mostrar o rosto quando as pessoas se comunicam, disse a líder do CDU.

Relativamente à crise dos refugiados, Merkel assegurou que a situação vivida em meados do ano passado, quando a Alemanha recebeu 890 mil refugiados, “não deve e não pode repetir-se”. “Essa era e será a nossa e a minha meta política”, afirmou, sublinhando que os refugiados encontraram abrigo na Alemanha contra guerras, perseguições e falta de perspetivas nos seus países de origem, mas acrescentou que “nem todo refugiado pode ficar”.

A chanceler avisou ainda que a Europa “não aguenta uma segunda crise do euro” e que terá de ser evitada através do respeito pelas regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento, que incitam os governos a reduzir a dívida pública e a apresentar, em regra, Orçamentos equilibrados. “Não haverá novas crises se nos mantivermos dentro desse quadro”.

A CDU está reunida desde ontem, terça-feira, em congresso para lançar a batalha pela reeleição de Angela Merkel para um quarto mandato, nas eleições marcadas para Setembro de 2017.

Merkel está na liderança da CDU há 16 anos e há 11 à frente da Alemanha.

Conosaba do Portocom © e-Global Notícias em Português



GÂMBIA: YAHYA JAMMEH RECONHECE DERROTA ELEITORAL PARA A PRESIDÊNCIA

yahyajammeh


Depois de 22 anos no poder, Yahya Jammeh reconheceu ter sido derrotado pelo seu opositor Adama Barrow, 51 anos, que recolheu 45,6% do sufrágio contra 36,7 de Jammeh.

Desde 1994 que Yahya Jammeh era eleito sucessivamente para as funções de Chefe de Estado, governando o país de forma autocrática em que qualquer voz da oposição era severamente reprimida.

A grande surpresa, para além da vitória da oposição, foi Yahya Jammeh ter reconhecido que perdeu a eleições. “É verdadeiramente excecional que alguém que dirigiu o país durante tanto tempo que tenha assumido uma derrota” disse o presidente da comissão eleitoral, Alieu Momar Njie, durante uma conferência de imprensa na capital do país, Banjul.

Segundo noticiou a televisão estatal Yahya Jammeh deverá fazer uma declaração durante a tarde de hoje em que felicitará o vencedor das eleições, Adama Barrow.

Conosaba © e-Global Notícias em Português

CEDEAO DEVE ANUNCIAR PRIMEIRO-MINISTRO DE CONSENSO NO DIA 17

CEDEAO DEVE ANUNCIAR PRIMEIRO-MINISTRO DE CONSENSO NO DIA 17

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) deverá anunciar o nome de figura de consenso escolhida para primeiro-ministro da Guiné-Bissau, no dia 17, disse hoje o líder do parlamento guineense, Cipriano Cassamá.
  O responsável deslocou-se no fim-de-semana à Guiné-Conacri para se avistar com o Presidente daquele país, Alpha Condé, mediador da crise política na Guiné-Bissau, mandatado pela CEDEAO.
Cipriano Cassamá disse ontem aos jornalistas, à chegada ao aeroporto de Bissau, ter recebido a garantia de que, no dia 17, o nome da figura escolhida será anunciada na cimeira de chefes de Estado da organização sub-regional a ter lugar na Nigéria.
O presidente do parlamento disse ter ficado esclarecido sobre o Acordo de Conacri e em relação ao nome da figura de consenso escolhida para ser primeiro-ministro guineense.
"A CEDEAO ainda não se pronunciou oficialmente sobre o relatório final do mediador da crise. O presidente Alpha Conde, mediador, fá-lo-á oportunamente durante a cimeira de chefes de Estado a ter lugar em Abuja, no dia 17 de dezembro. Tudo o mais será pura especulação", disse Cipriano Cassamá.
O nome da figura que teria sido escolhida para liderar o governo guineense tem gerado controvérsia no país, tendo o chefe de Estado decidido nomear o general na reserva Umaro Sissoco Embaló, de 44 anos, líder do executivo.
Três dos cinco partidos representados no parlamento guineense (PAIGC, PCD e UM) rejeitaram o nome de Umaro Sissoco Embaló, que dizem não ter sido o escolhido à luz do Acordo de Conacri, e recusam-se a integrar o seu executivo.
Sissoco Embaló ainda não formou o seu governo.
O presidente do parlamento guineense pediu paciência aos atores políticos do país até o dia 17 deste mês para que se saiba de forma oficial qual a posição a ser adotada pela CEDEAO, organização que tenta conciliar as partes desavindas na Guiné-Bissau.
 Conosaba com a Lusa 

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

CHIMPANZÉS VOLTAM ATACAR PROVOCANDO FERIMENTOS GRAVES AOS VITIMAS EM EMPADA



Três meses depois, os chimpanzés voltaram a atacar na última segunda-feira, 05 de dezembro, no setor de Empada, região de Quinara. 
Desta vez a vítima foi uma criança de 10 anos, O animal selvagem feriu gravemente o menor, que além de levar sessenta (60) pontos de costuração, perdeu ainda um dedo inferior do pé direito.Geralmente, as vítimas dos ataques dos chimpanzés são crianças de idades compreendidas entre os cinco (5) a dez (10) anos. Este último caso aconteceu mesmo dentro da cidade de Empada, ou seja, a menos de setenta (70) metros do centro de saúde setorial e a escassos metros da missão católica local, assim como da Escola Comunitária Ambiental (ECA).

Segundo os relatos do professor Cesário Quartel da Silva, a criança foi atacada barbaramente pelo chimpanzé por volta das onze (11) horas de manhã, quando a vítima e três outros colegas foram à procura de calabaceira (fruto silvestre) e de regresso, a criança foi agredida por Chimpanzé que os seguia de volta à casa. Depois de um grito de socorro, vítima, foi socorrido por um dos jovens que estava na zona de agressão.

“As crianças estavam numa limpeza na ECA, inaugurada no último fim-de-semana. As salas estavam sujas e era necessário deixa-las num ambiente confortável. Despois dos trabalhos na escola decidiram ir buscar calabaceira, o sítio onde foram procurar calabaceira não dista da ECA. De volta foram seguidos por chimpanzé, que acabou por atingir gravemente a vítima. O resto de outras se dispersou do animal e conseguiu escapar-se do perigo. Bacar N´tchassó que ficou no local por conta própria não conseguiu e foi dominado pelo animal, que deixou ferimentos um pouco por todo corpo do menor”, explicou Cesário Quartel da Silva numa entrevista telefónica ao jornal ‘O Democrata’.

A gravidade das lesões sofridas pelo menor foram reportadas pela equipa médica do centro de saúde de Empada (Hospital Rui Djassi). Segundo as informações médicas, Bacar N’tchassó vai precisar de uma intervenção cirúrgico-plástica devido às lesões graves, sobretudo na parte direita do rosto, se não ficaria com uma enorme cicatriz traumatizante.

Setor de Empada já registou, de outubro a 5 dezembro de 2016, sete agressões de chimpanzés, apenas uma não foi grave, as seis outras todas foram graves, conforme relatos médicos.

Conosaba com Notabanca






TÉCNICOS NACIONAIS DEBATEM SITUAÇÃO DE JUSTIÇA NA GUINÉ-BISSAU


Técnicos do ministério da justiça, dos serviços prisionais, do ministério do interior e da Defesa Nacional discutem, durante três (03) dias, em Bissau, a situação da justiça na Guiné-Bissau
Estas discussões, que começaram na terça-feira (06/11), decorrem no âmbito do sexto fórum nacional da justiça cujo tema principal é o documento estratégico para reformas prisionais.
Este encontro decorre numa altura em que o país continua com vários casos pendentes como os assassinatos de altas figuras da Nação, entre os quais, um Presidente da República e Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas; dos problemas de alegados desvios nos diferentes ministérios e ainda numa altura em que a população continua a reclamar pela falta da justiça.
O representante das Nações Unidas na Guiné-Bissau, Modibo Turé, disse que o evento é uma ocasião dos parceiros financeiros que velam pela justiça de mudar em colaboração com os outros concernentes ao Estado de justiça na Guiné-Bissau.
Segundo Modibo, nos temas principais deste ano está a problemática da justiça criminal, prevenção de extremismo, perguntas chaves da justiça militar e a reforma penitenciário.
Também durante este encontro deve ser discutido o projecto de documentos estratégicos para reformas penitenciarias 2016 a 2020 que é considero um dos temas actuais e essências para a promoção das regras dos direitos e da estabilidade guineense.
Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos/radiosolmansi com Conosaba do Porto

UEMOA PRETENDE FACILITAR TROCAS COMERCIAIS ENTRE PAÍSES MEMBROS


Os intervenientes no sector comercial guineense juntaram-se em Bissau, durante esta quarta-feira (07/11), num seminário nacional de informação e de sensibilização efectiva aos utilizadores do certificado de origem via electrónica no espaço da UEMOA
Este certificado de Origem electrónico irá permitir facilitar as trocas comerciais no espaço da União Económica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA) e constitui uma etapa importante para o levantamento dos documentos alfandegados e comerciais para facilitar as trocas e o programa é conduzido pela comissão da UEMOA em colaboração com a Aliança Africana para o Comercio Electrónico.
Numa entrevista aos jornalistas o director de serviços de inspecção industrial e especialista no certificado de origem da UEMOA, Francisco José Lopes, disse que com a validação deste documento será reduzido drasticamente o tempo de circulação das mercadorias e de fraudes nas fronteiras.
“O maior problema enfrentado pelos nossos empresários são entraves e fraudes nas fronteiras e muitos foram a falência devido a várias situações anómalas que enfrentam nas fronteiras”, adianta.
Segundo Francisco José Lopes, no seu discurso de abertura, durante este encontro os participantes irão produzir um documento que irá permitir planificar a implementação do certificado de Origem no país.
“Aos actores do sector privado queremos proporcionar-lhes a cultura da mudança necessária colocada a disposição da inovação que implica o uso de novas Tecnologia de Informação”, explica.
Este seminário, que conta com a participação do director internacional de aliança Africana para o Comercio Electrónico, está a ser realizado a semelhança de outros seis países pilotos da UEMOA, depois de dois anos de experiencia na sua fase piloto e lançado oficialmente em Abidjan e Dakar, no ano de 2014, que teve a evolução positiva e avaliada no seminário regional em Ouagadougou que teve lugar em Agosto último.
Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos/radiosolmansi com Conosaba do Porto